Covid-19Direto da RedaçãoNotíciasPlanet NewsSaúde
Tendência

Brasil Atinge a Marca de 500 Mil Mortos

Trágico, horrendo, pavoroso, nefasto ou ultrajante. Nenhuma dessas palavras basta para definir o impacto das 500 mil mortes causadas pela Covid-19 no Brasil. Se faltam palavras, sobram perguntas, e uma das principais dúvidas que nos afligem é:

O que ainda nos aguarda pela frente?

Em busca de respostas, o G1 ouviu 106 médicos de duas especialidades fundamentais na pandemia entre os dias 8 e 14. O objetivo era responder quatro questões que apontam perspectivas para o 2° semestre no Brasil.

Os entrevistados são infectologistas (médicos especializados em doenças infecciosas e parasitárias) e epidemiologistas (especializados no controle de doenças em grupos populacionais) que apontam, em sua maioria, que:

  • acreditam que entre 50 e 70% da população receberá ao menos uma dose da vacina até o fim do ano;
  • não acreditam que adolescentes começarão a ser vacinados ainda em 2021;
  • acreditam que não devemos deixar de usar máscaras ainda neste ano;
  • acreditam que teremos outro período com mais de 2 mil mortes na média móvel diária.

1 – Qual percentual da população terá recebido a primeira dose até o fim do ano?

Entre 50 e 70% – “Outros países do mundo estão verificando essa dificuldade. A cobertura vacinal, talvez até o final do ano, não será de 100% da população. Talvez consigamos 70%, 75%, 80% no máximo da população de 18 anos com uma dose. E talvez uns 60% da população com duas doses. Isso atrapalha, mas é ao mesmo tempo um grande desafio. Vai possibilitar talvez oferecermos a vacina para toda população elegível acima de 18 anos porque, infelizmente, as coberturas vacinais não serão as ideais” – Renato Kfouri, infectologista, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm)

Apesar de a aplicação da 1ª dose ser um termômetro da disponibilidade de doses e do ritmo da vacinação no Brasil, os especialistas são unânimes em alertar que a imunidade contra a Covid só será conquistada com o regime completo com as duas doses.

“Temos que conseguir alta cobertura de duas doses e só a partir de 75-80% de cobertura da segunda dose conseguiremos controlar a pandemia. Antes disso não da para discutir imunidade coletiva ou controle da pandemia”, alerta Alfredo Scaff, epidemiologista da Fundação do Câncer.

2 – O Brasil vai começar a vacinar adolescentes acima de 12 anos ainda em 2021?

NÃO – “Por que não terá vacina suficiente para vacinar este grupo e possivelmente não terá finalizado a vacinação da população acima de 18 anos. Esse não é o grupo com maior risco de adoecimento e morte. Vacinar antes dos pais não será efetivo” – Carla Domingues, epidemiologista e ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde

3 – Será possível mudar os atuais protocolos (máscara, distanciamento e ventilação) com qual cobertura vacinal?

Entre 70% e 90% – “De acordo com o estudo feito em Serrana, foi necessário vacinar em torno de 70% da população da cidade para reduzir número de mortes e manifestações graves da doença Considerando que temos outras vacinas no PNI com eficácia global mais alta, talvez a porcentagem de vacinados para relaxamento destas medidas seja menor.” – Pedro Rodrigues Curi Hallal, epidemiologista e ex-reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

4 – Entre março e maio de 2020, a média diária de mortes ficou acima de 2 mil. Teremos novo período com média acima desse número?

Fonte
G1

Planet FM

Criada em 1995 por Andrews Stayneer, é A Primeira Emissora Profissional Brasileira Totalmente Via Internet!

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo